quinta-feira, 18 de maio de 2017

Egoísmo amor

Depois de dias rancorosos e medrosos, o sol abriu seu brilho e iluminou toda uma alma que estava sendo corroída de muito estrume e ácidas palavras tóxicas.
A folha de papel Branco que é vida voltou a ser alva e os desenhos voltaram a ser desenhados com linhas lindas e límpidas. 
Veias preenchidas de sangue de amor próprio, de autossuficiência. 
Ahhh o reconhecimento egoista!!! 
Quão mágico é se olhar no espelho e ver a luz que incendeia seu próprio sorriso. Quero Narcisar minha vida da forma mais suficiente de mim e isso não será suficiente e nem será egoísmo meu. 
Um dia absorvemos em nossa consciência que seremos tão julgados que por mais que você seja o ventre que carregou Jesus, sua vida será jogada ao vento e desse vento surgirão palavras errôneas.
Ou seja, para que perder tempo se explicando se a melhor coisa a se fazer é viver da forma mais linda e transcendente que é viver só e ao mesmo tempo conectado com o mundo. 
Deixar se transbordar é você ter você mesmo, na medida certa e deixar alguém vir te fazer transbordar de si próprio. 
Isso não é um texto egoista, é um texto de amor e amor próprio. 
Afinal ainda quero viver numa casa que tem um quintal sensacional de frente ao Pacífico, com flores coloridas e que irão colorir as melhores partes do jardim da alma de quem olhar. 
Eu sinto um amor tão imenso e forte vindo do peito que ao olhar ao espelho me vejo com imagem e semelhança de Cristo, todos nós somos, portanto, me vendo no reflexo espelhado eu percebo que além do meu amor existe o amor pelo outro e é a partir daí, com o meu amor incondicional por mim mesma que começo a ver meus irmãos com compaixão e os tratando com a melhor das intenções, pois, eu quero ser tratada pelos outros da mesma forma que eu os trato.
Enfim, poderia falar de amor próprio a noite toda, hoje reconheço isso tão naturalmente que meu sorriso me faz voar de tão leve. 

Aaaah o amor próprio 😍😍

Nenhum comentário:

Postar um comentário