sexta-feira, 14 de abril de 2017

Nota de julgamento

Em uma selva, cada animal, planta  entre outras características , tem seu habitat, portanto cada um deles se reproduzem e convivem com seus semelhantes.
Onde eu quero chegar, para cada ambiente no nosso cotidiano, existem todos os tipos de pessoas e com eles subdivisões que são os grupos de identificação. Quando é necessário uma adaptação nesses ambientes, o mundo cai, o chão vira vento e o olhar ficar perdido, sem direção de foco.
Nos desesperamos e quem nós tínhamos certeza de fidelidade, talvez por proteção à sua ninhada, absorve informações e as compartilham para ter uma carta na manga. No mundo em que vivemos hoje, todas as ações  terão reações adversas, a crença na humanidade se perdeu ao meio de tanta maldade e os poucos de bons corações sofrem por causa dessa revolta absurda de proteção, egoísmo, falta de humanidade.
Tendo isso como desculpa, os poucos bons que restaram se contaminam e propagam essa maldade camuflada de ego e compaixão a si próprio.
Hoje em dia ser do bem, ter coração bom e atitudes boas é motivo de surpresa, afinal as atitudes errôneas tem se tornado certas diante dos hipócritas. Mas o que podemos fazer? Ser do mal? Agir contra os princípios da mente e do coração para poder agir a favor dos pensamentos alheios? Mas como fazer isso?! Eles próprios irão te julgar em não ter personalidade por segui-los e se fizerem o contrário você será julgado como ditador de regras equivocadas e será posto à uma situação constrangedora de fofocas intermináveis, mentiras inacabáveis, desespero pelos cantos  e paredes, enfim, será submetido a uma exclusão forçada e você não terá força de se defender.
Que selva, que mundo de cão, pessoas controversas com julgamentos loucos de uma verdade que por frustração e ego imundo só existe em suas cabeças.
Ufa!!! Como dói tanta agonia. É horrível está encurralada por palavras e pessoas.
Chega um dia que você cansa, cansa de se importar, cansa de deixar doer e muito mais importante você percebe que estava sendo manipulada, percebe que passou por uma espécie de treinamento de personalidades ferinas, percebe também que acreditou ser o mostro que eles disseram e que tudo foi uma perda de tempo, de lágrimas e sorrisos inocentes para esses sugadores da bondade que os próprios perderam quando se viram diante do mundo imundo.
Que comecem os jogos, a guerra, a vida.
Todos têm vida, mas nem todos sabem viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário