terça-feira, 26 de novembro de 2013

Som de querer

Carros, cafuné e silencio.
Minha respiração entoa dormêcia, demência e taquicardia.
Fúria, pensamentos e dias..
Louca em pensar em nada.

O som de ventania sai das narinas.
Trovões do peito e um
VFD da mente.
O galo canta, motoristas aceleram em altas pistas..

Eu posso lauduar e ser uma musicista dramática diante das canções naturais que tentam me ninar.

É insonia, quero dormi!

Um comentário: