sexta-feira, 23 de março de 2012

Sempre na hora errada

No meio de um vazio
No meio de um nada
Se tem um individuo sem eira.
Cada lágrima, cada riso
Cada tudo frustrante,
só faz enlouquecer quem já tem um loucura insana.

Os dias passam e tudo que era um nada
Vai sumindo e deixando oco o que já era vácuo.

O que só dói
é a vontade de ter um pedacinho
do mundo que move a matéria
que se decompõe decompõe decompõe decompõe ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário