sábado, 13 de novembro de 2010

-

A pedra que mantenho
As vezes caem lágrimas de dor
Tento não lembrar, pois esquecer é díficil.

Meu ser é uma fortaleza
Nem eu sei como me submeter.

Inatingível
É tão angustiante
Sentir uma onda violenta
Dominar meu ser!

Queria poder me entender
Pois eu sofro muito
Em tentar controlar meu sentimentos.
Se juntar minhas letras
É a melhor saída, que seja!
Só preciso de uma tal linha que desenha meu caminho.
Preciso segui-la!

Nenhum comentário:

Postar um comentário